noticias

As novidades da Virada Cultural de BH 2016 não param de acontecer. Com o objetivo de enriquecer a grade de programação e de fortalecer a ideia de um movimento democrático, a edição deste ano abre espaço para mais servidores públicos colocarem a arte na rua. Diferentemente dos anos anteriores, quando era permitida apenas a participação de funcionários da Fundação Municipal de Cultura, a edição de 2016 terá a presença de funcionários de vários setores da Prefeitura de BH. Este ano foram apresentadas propostas de música, intervenção urbana, artes cênicas, artes visuais, exposição, dança, teatro, que por meio de uma participação espontânea farão parte de uma programação complementar.

A presença de servidores com grandes talentos artísticos já é uma característica da Virada, como é o caso do Gerente do Centro Cultural do São Bernardo, Léo Dias. Baterista e vocalista da banda Mantra, o músico esteve presente em todas as edições. Com a expectativa de mais uma vez fazer parte do evento, Léo Dias ressalta a importância da abertura de espaço para mais pessoas. “É muito importante para o artista ter a oportunidade de se apresentar em um evento com o porte da Virada, que hoje é a principal vitrine cultural de BH. A prefeitura está cheia de servidores artistas”.

Outro exemplo de “servidor artista” que já se apresentou na Virada Cultural é o rapper Daniel. Funcionário da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), o gari apresentou seus versos e rimas no palco hip-hop da edição de 2013. Figura conhecida no meio do rap belo-horizontino, Daniel também já fez parte de outros eventos promovidos pela Prefeitura de BH como o Gari Fashion.

Ouça o rap que o gari Daniel fez para a Virada de 2013: