Uma jornada de vinte e quatro horas, ininterruptas, de programação artística e cultural nas diversas áreas: música, teatro, dança, circo, literatura, artes plásticas artes cênicas, artes visuais, performance, moda, gastronomia. Esta é a proposta da Virada Cultural de Belo Horizonte, que chega à quarta edição. Um movimento que já faz parte do calendário oficial da cidade, a Virada reúne e apresenta o que há de melhor no cenário artístico da capital e Região Metropolitana.

Com a pegada de transgressão, a Virada propõe, de forma inteligente e direta, uma discussão sobre temas ligados ao cotidiano da cidade, como o uso do espaço público, sustentabilidade, mobilidade, acessibilidade e novas vivências. A programação contempla artistas selecionados, artistas convidados, projetos aprovados da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. As apresentações oficiais são gratuitas e realizadas em vários palcos pela cidade, além da programação associada em teatros, museus, centros culturais e outros espaços.

Para Simone Araújo, Diretora de Ação Cultural Regionalizada da FMC e coordenadora da Virada Cultural, o objetivo da edição de 2016 é fazer um evento mais plural, com uma diversidade maior de ações fora dos palcos. “A Virada não é só palco, não é só musica. A Virada é, principalmente, a ocupação do espaço urbano pelo público e pelo artista, nas suas mais diversas expressões. Para isso, convidamos especialmente artistas de rua, grupos de teatro e de intervenções urbanas, criativos em performances dos mais variados tipos, para se inscreverem. Pensamos uma Virada com arte espalhada por todo o centro”, completa.

Para atingir aos mais variados públicos, a Virada Cultural realiza ações descentralizadas em várias regiões da cidade, nos 16 centros culturais e demais equipamentos da Fundação Municipal de Cultura.

Criada por meio da Lei 10.446/2012, a Virada Cultural de BH integra o calendário oficial de eventos da capital mineira. O evento cresce a cada ano, contando com uma participação cada vez maior do público. A primeira edição, em 2013, teve mais de 400 atrações e recebeu um público superior a 200 mil pessoas. No ano seguinte, a Virada Cultural recebeu um público de 400 mil pessoas em suas 470 atrações artísticas. Em 2015 foram cerca de 600 atrações e um público calculado em 500 mil pessoas. O evento é uma realização da Prefeitura de Belo Horizonte por meio da Fundação Municipal de Cultura, conta com o apoio de diversos parceiros públicos e privados, bem como de todos os integrantes da Associação dos Amigos do Museu Histórico Abílio Barreto (AAMHAB).

2016-07-06-Chancelaria_Geral_SITE-2016